Please reload

Posts Recentes

“E aí vamos nós” no Peru – LIMA | Como ir, Quando ir, Transporte e Câmbio

28 Apr 2017

Lima – a Capital         

 

       

 Nosso primeiro contato com o Peru foi em Lima, a capital e maior cidade país. Ao sair do aeroporto tive minha primeira impressão de uma cidade de poucas cores e um tanto conturbada, com trânsito barulhento e caótico, cheio de buzinas, onde todos viram quando querem e para onde querem, taxistas e pessoas apressadas, sem contar a enorme quantidade de carros velhos circulando por lá, fora essas miniaturas de carro que aparecem na foto, que achei que encontraria somente nos países asiáticos rsrs.

Tal impressão melhorou muito ao chegar em Miraflores, onde nos hospedamos, um bairro charmosinho, com praças e construções bonitas e coloridas, já o trânsito caótico não mudou! Fomos muito bem recepcionados pelos moradores, pessoal simpático e atencioso!! Como já disse no post sobre o Peru, não se preocupe com a comunicação caso não fale espanhol, o portunhol funciona perfeitamente, bastou colocar um sotaque no seu português que já irão te entender, foi até melhor do que arriscar no inglês! rsrsrs
 

E aí vamos nós as dicas...

 

Como chegar?
Lima costuma ser a porta de entrada para o país, pois é a cidade que recebe os vôos internacionais diretos e também as escalas/conexões para quem vai a Cuzco. Várias empresas aéreas operam voos até a capital, dentre elas estão: Tam, Lan e Taca, optamos por ir pela Tam pois na época (2013) foi o melhor preço que encontramos, pagamos em torno de R$ 1.500,00 em voo direto São Paulo – Lima.

 

Qual a melhor época para ir?
No post anterior  falei sobre o clima das várias regiões do Peru e repito, se seu intuito é conhecer apenas Lima, essa cidade é interessante o ano todo pois quase nunca chove, apesar de o clima ser úmido, contraditório né? Rsrs No verão você terá maiores chances de ver o pôr do sol no Pacífico aos finais de tarde, já que nessa época a neblina, que é praticamente constante sobre a cidade, costuma dar uma brecha. Se quiser curtir a praia, o clima também estará mais propício com dias mais ensolarados e quentes. Já se seu intuito for conhecer Machu Picchu, Arequipa, Puno, entre outros lugares da região da Cordilheira dos Andes, fique atento com as chuvas no verão pois podem atrapalhar sua viagem.

 

Cheguei e agora?
 

Transporte do aeroporto ao hotel - Qual a melhor opção?
Chegamos pelo Aeroporto Internacional Jorge Chávez e o caminho até o bairro de Miraflores optamos em fazer de um táxi já que estávamos em 4 pessoas e caberia certinho, perguntamos logo no guichê de informações qual seria um confiável e barato e lá fomos nós... Tem por diversos preços, táxis ou vans, além de que, alguns hotéis oferecem traslados, o que não era o nosso caso já que estávamos em um hostel rsrsrs, caso essa seja sua intenção se informe direto com seu hotel sobre valores e disponibilidade.
Em caso de optar por um taxi, Não pegue logo nos guichês do primeiro saguão do aeroporto, siga em frente e procure os guichês do último saguão, aliás preferimos pegar logo na saída do aeroporto - saída mesmo - depois de passar do desembarque e ir ao ar livre. Como em qualquer outro destino optamos por um táxi credenciado como nos informaram no guichê. UMA DICA: Os taxis credenciados possuem letreiros no teto, número da placa pintado na lataria e faixa quadriculada na lateral.
Pagamos algo em torno de 50 soles (em 2013!) e demorou cerca de 50 minutos até o hotel!
Caso não queira se preocupar em acertar o taxi por ali, vá logo a um guichê da Taxi green que fica bem após a porta de desembarque, é seguro e com preços tabelados para cada bairro.

 

Como transitar em Lima?

 Não andamos de ônibus em Lima, mas os transportes públicos me pareceram bem ruins, precários, normalmente bem lotados e saber o destino do ônibus não é uma coisa fácil, pois não fica escrito em letreiros como aqui no Brasil.

Os moradores locais, pelo que vi, são acostumados a andar em vans (como essa da foto ao lado) que me pareceu ser algo não regulamentado, eu não me arriscaria!
 

 

Em contrapartida, há um táxi a cada passo que você dá em Lima, apesar da grande maioria ser bem velhaco é o que vale mais a pena, são bem baratos, mas sempre negocie o valor antes de entrar no táxi pois não usam taxímetro.

UMA DICA: Vale pechinchar! (Aliás essa é uma dica válida para qualquer compra no Peru, seja de souvenirs em lojinhas até em passeios). Para inúmeros destinos o valor cobrado foi de 6 soles, até parecia um preço padrão rsrsrs. AH, Não se esqueça de verificar se o táxi é credenciado conforme escrevi no tópico anterior.
O trânsito, como já disse é bem caótico, então não vale a pena alugar carro já que os táxis tem preço bem bacana! E quem sabe você ainda não pega um chiquérrimo até com ventilador de teto rsrsrs

 

Câmbio - Qual moeda devo levar?
A moeda usada no Peru é o Nuevo soles, ou Soles como é conhecida, não vale a pena fazer o câmbio no Brasil, você acaba tendo prejuízo, já que não é uma moeda muito comercializada por aqui, mesmo que pareça valer muito a pena espere para trocar no Peru para garantir um dinheirinho a mais!
As opções que encontrei foram: levar em real  ou dólar e trocar no Peru, ou então levar em cartão viagem, ou ainda usar o cartão da sua conta do Brasil, desde que seja internacional. Em caso do uso de cartões, para fazer saques normalmente as empresas cobram taxas altas, além do IOF, você acaba perdendo dinheiro desnecessariamente, para evitar cobrança de taxas dos caixas eletrônicos caso prefira fazer saques com seu cartão, utilize a rede do Banco del la nacion ou Scotiabank que não cobram tarifas por saque, mas certamente o seu banco brasileiro cobrará alguma taxa além do IOF; Informe-se antes em seu banco aqui no Brasil sobre as taxas para saque e tudo mais. Optei por levar em dólar e um pouco ainda levei em reais, levei o cartão só para precaução, na chegada troquei um pouco do dinheiro no aeroporto (Só um pouco pois a cotação no aeroporto é menos vantajosa do que nas casas de câmbio da cidade, o que é comum na maioria dos lugares). DICA: Com dólar você acaba ganhando uma boa quantia a mais do que com real nas conversões, além de que muitas lojas, restaurantes e passeios aceitam pagamento em dólar (tanto no Peru, quanto Bolívia e Chile - caso você vá aproveitar e esticar até esses países como nós fizemos), e nesse caso você não perde nada com conversão!

 

Veja também:

Mochileiro de primeira viagem! O que levar?
Nosso roteiro de 25 dias pela América do Sul - Peru, Bolívia e Chile!
Dicas sobre o Peru

 

Please reload

Please reload

Posts Relacionados