Please reload

Posts Recentes

Turistando em um dia por São Paulo, Capital!

1 Aug 2017

São Paulo, a maior metrópole do Brasil, com mais de 11 milhões de habitantes, atrai turistas de todo o mundo e nós nos surpreendemos ao perceber que já fomos inúmeras vezes para a capital mas nunca de fato fomos com olhares de turistas... Foi aí que decidimos que iríamos tirar um dia para turistar por Sampa! Se você, assim como nós, mora próximo ou na capital, fizemos um roteiro de um dia passando por pontos turísticos e cenários bem famosos da "Terra da Garoa", para você que mora próximo é possível até mesmo fazer um bate-volta, que foi o que fizemos. Aliás, aproveitamos nossa ida para uma reunião com a agencia que fechamos nossa viagem para a Austrália, fomos mais cedo para curtir São Paulo!
Para você que mora por aí, talvez muitos desses destinos sejam cenários do seu cotidiano, talvez aqui você possa enxergá-los com novos olhares!

Como já disse no post anterior, começamos nosso roteiro pelo Beco do Batman, uma verdadeira galeria de arte a céu aberto, veja todas as dicas que contamos AQUI.

 

Saindo de lá seguimos para o Parque Ibirapuera, que eu já tinha ido certa vez em uma excursão escolar, mas confesso que faz tanto tempo que já não me lembrava de nada! Bom, paramos no Portão 4 (estacionamento pago com Zona Azul através do aplicativo de celular chamado Zul Digital, aplicativo usado para todas as vagas pagas com Zona Azul na cidade de São Paulo, método fácil e rápido e ainda te avisa quando precisa renovar o pagamento, que é feito com cadastro do cartão de crédito no app). Localizado no bairro de Ibirapuera, com uma área de 158 hectares, foi inaugurado em 1954 em comemoração aos 400 anos da cidade de São Paulo; já foi eleito um dos melhores parques do planeta. Um local que reúne, arte e natureza... só poderia ter sido eleito a tal título! Lugar com pista para corrida, passeio, locais para prática de esportes, áreas para descanso e ainda ciclovia, além de muitas opções culturais... Lazer para todos os gostos, um cantinho de natureza e paz em meio ao tumulto e correria de São Paulo!

Enfim, o parque abriga ainda grandes projetos de Oscar Niemayer, dos quais pudemos conhecer alguns dentro do parque, passamos pela Oca, pelo Pavilhão da Bienal,  pela marquise, a qual é muito utilizada por skatistas e patinadores e tem ainda grafites do Eduardo Kobra, o mesmo que também está presente lá na Vila Madalena rsrs, essa arte do Kobra que vocês podem ver abaixo, foi feita em homenagem aos 60 anos do Parque Ibirapuera.

Fomos até o lago, que por sinal estava cercado por floridas arvores de cerejeira, uma vista maravilhosa que rendeu váááários clicks rsrsrs

Caminhamos pelo Parque, mas confesso que deixamos muitas coisas para trás, afinal com 158 hectares acho que só morando lá e frequentando com rotina para conhecer todos os cantinhos, não é? O dia estava bem frio e não favorecia muito uma caminhada ao ar livre rsrs Para quem tem interesse em visitar as exposições dos museus, que lá no parque são muitas, indico que reserve mais dias para um passeio mais tranquilo e se atente aos horário e dias de funcionamentos dos museus, que você pode ver abaixo, clicando na foto para ampliar.

 

 

Dá só uma olhadinha no mapa do Parque que conseguimos com os guardas municipais que estavam bem na entrada do portão 4:

Bom ao sairmos do Parque, fomos de carro para a Liberdade, já era horário de almoço e decidimos nos aventurar na gastronomia oriental que amamos, mas ainda não havíamos provado os famosos Lámen ou rámen... Foi aí que decidimos ir ao Lámen Kazu na Rua Tomás Gonzaga, 51, estava com uma fila considerável, mas o esquema deles é bem rápido com alta rotatividade, você faz o pedido enquanto ainda está na fila e quando entra em poucos minutos seu prato já é servido, assim, não esperamos nem 15 minutinhos! Olha só a quantidade de prêmios/ títulos que já ganharam e dá uma olhadinha no cardápio também:
 

Minha escolha foi o Lámen sugestão do chef com vieiras e carne de porco, e o Matheus pediu o Tyashu Dom que é arroz coberto com cubos de carne de porco com molho agridoce a base de shoyu, de sobremesa provamos o , que é uma massa de carolinas com recheio de creme patisserie... A comida estava muito boa, super saborosa e a sobremesa, uma delicia, doce na medida ( AMAMOS!)

Outra opção que vimos bastante indicação foi o Aska Lámen, na Rua Galvão Bueno, 466, íamos lá, mas não achamos lugar para estacionar pois essa rua é mais movimentada. Aliás, falando nessa rua, é nela que encontra-se as lojinhas típicas orientais, e a maior parte da decoração oriental na rua, descemos a Rua do Lamén Kazu e já caímos na Galvão Bueno, fomos turistar e fotografar, é claro!

E então chegou a hora de descer para o centrão de São Paulo, onde começamos nosso "walking tour", partimos nossa caminhada na Praça da Sé, com sua catedral exuberante, a qual não tivemos a chance de entrar por estava tendo uma manifestação em sua escadaria e não nos arriscamos a passar entre os manifestantes...

E não pudemos deixar de notar a quantidade de moradores de rua no local, famílias morando por lá, embaixo das árvores com cobertores...triste realidade! Mas, por outro lado, o que notamos também foi que havia um bom número de policiais, que até nos orientaram o caminho...
De lá seguimos para o Viaduto do Chá, um local de trânsito de carros e pedestres sobre o Vale do Anhangabaú, no Viaduto muitos artistas de rua dão seus shows e param dezenas de pessoas para se entreterem em meio a loucura de São Paulo.

Ao entrar no Viaduto já é possível avistar o Teatro Municipal de São Paulo, com sua arquitetura maravilhosa, me senti em um cenário Europeu (isso que ainda nem fui para a Europa rsrsrs)


É possível fazer visita guiada no Teatro Municipal nos horários de 11h, 15h e 17h de terça e sexta-feira e aos sábados e feriados às 14h e 15h, nenhum desses horários dava para encaixar no nosso roteiro, então ficamos só com a vista pelos vitrais da porta e pela recepção rsrsrs que, por sinal, já se mostra suntuoso na entrada! A visita guiada é gratuita, com limite de vagas, então é necessário chegar com pelo menos uma hora de antecedência no local.
 

 

 

Mas um coisa que não deu para deixar de notar foi o cheiro de urina nas escadas, queria tirar uma foto sentada por lá, mas foi impossível, o cheiro era muito presente!

Seguimos de lá até a Galeria do Rock, na Rua São João, 439, duas quadras atrás do teatro. Nunca tínhamos ido lá, não é frequentada somente por roqueiros, mas por pessoas bem ecléticas, com gostos alternativos. Dentro da galeria encontramos estúdio de tatuagem, piercing, barbearia, além de lojas de roupas, tênis, acessórios.... todas com estilos diferenciados. Mas o que gostei mesmo foi da perspectiva dos andares visto pelo andar subterrâneo e pelo último andar...

 

Descemos pela Rua São João até o prédio dos correios( a direita) e depois seguimos até o "Empire State" de São Paulo rsrs, o Edifício Altino Arantes, o Famoso Banespão (a esquerda), de onde é - ou foi- possível subir até o terraço e ver São Paulo lá de cima, mas infelizmente o terraço está fechado para reforma até 2018, sem data certa para voltar a funcionar. 

Nesse caminho vimos algo que achamos bem curioso e a cara de São Paulo, ainda mais em um local rodeado por bancos e até mesmo a bolsa de valores... uma Engraxataria, eu diria com um estilo retrô rsrs com vários atendentes e cadeiras a moda antiga!
Bom, voltando ao roteiro, do Banespão, fomos ao Largo de São Bento, onde tem o Mosteiro de São Bento e de lá voltamos para a Ladeira Porto Geral, famosa pelas lojas de bijuteria e fantasias, que cai bem lá na muvuca da 25 de Março rsrs

 

Cortamos a 25 xeretando os camelôs e lojinhas e fomos até o Mercadão. Lá a tradição é comer o famoso Pão com Mortadela, que é na verdade mortadela com pão, de taaaanta mortadela que vai rsrsrs ou o famoso Pastel de Bacalhau; essas iguarias podem ser encontradas facilmente em váários barzinhos e restaurantes lá dentro, mas nós tínhamos almoçado a pouco e também essas não são nossas escolhas favoritas, mas se é sua primeira vez por lá, digo que vale a pena provar! Além dos tradicionais você encontra por lá temperos de todos os tipos, variedades de frutas, até as mais diferentes, frutos do mar e peixes, carnes... Diria que um pouquinho de tudo que se usa na culinária! Nós fizemos nosso lanche da tarde, eu com uma salada de frutas pequena mas bem gordinha com muito leite condensado (R$4,00) e o Matheus (menino fitness rsrs) com uma fatia de abacaxi (R$3,00); um comentário que fizemos na hora e falo agora para vocês é: Impressionante como todas as frutas da salada e as fatias de abacaxi são sempre docinhas!!

Nossa idéia era seguir a pé até a Estação da Luz, que a última vez que visitamos acredito que foi em 2010 (foto abaixo - de ótima qualidade diga-se de passagem rsrs), de lá iriamos para Pinacoteca e gastar uns "temers" no Bom Retiro, ou mais precisamente na Rua José Paulino rsrs.

Maaas o que nos levou a São Paulo naquele dia, como já disse, foi a reunião com a agência que fechamos a viagem para a Austrália, o horário da reunião já estava chegando e precisamos ir para a Avenida Paulista, que também é um cenário conhecido de São Paulo!

 

Seguimos até a Paulista, andamos um pouco por lá e logo já fomos para a reunião, quando saímos já era noite e vimos a Paulista toda acessa pela primeira vez e, as 20h, ainda muuito movimentada, com empresários, executivos, pessoas de todos os tipos circulando por lá...

Aproveitamos para comer num lugar que adoramos e sempre que temos que passar pela Paulista vamos fazer uma boquinha la, o Arabek, que fica na Rua Pamplona, 684; local de comida árabe, com um ambiente bem gostoso, descontraído, serve comidas e lanches rápidos como esfirras, quibes e doces típicos. 

 

Para finalizar, fomos na Manteigaria Lisboa, que vende pastéis de nata de-li-ci-o-sos! Fica ao lado, na Rua Pamplona, 674, sempre fresquinhos... ahhh me dá água na boca de lembrar!

Uma dica extra, que não fomos dessa vez, mas já fomos outra vezes e aprovamos, é o Restaurante Tanka, localizado na Praça da Liberdade... Nós somos MEGA fãs de comida oriental e lá tam taaaanta variedade, é bom demais! Da última vez que fomos pagamos uns R$80,00 por pessoa, tem muita variedade mesmo, sushis, sashimis, pratos quentes, lámen que você escolhe os ingredientes e eles fazem na hora, ostras e até espetinhos rsrs a variedade de sobremesas também é grande! Fomos aprovamos e indicamos!!!
Para você que vem de fora e ainda não teve nenhum contato com essa capital, saiba que nem tudo é mil maravilhas e aqui damos dicas de coisas boas e alertamos as coisas ruins também... O trânsito de São Paulo é caótico em alguns picos do dia, ao andar pelas ruas vimos muitos mendigos (muitos mesmo, mais do que estávamos acostumados!), em muitos lugares as ruas cheiram a urina e há muita sujeira... Você pode estar se perguntando: "Nossa, porque ela está falando essas coisas?"
Bom, falo porque me imaginei chegando ao lugar que vi uma foto linda e sentir um cheiro horrível ou ainda ver mendigos em volta.. e ai vem a decepção! Por isso é melhor mostrar as flores e os espinhos rsrs
Vou compartilhar um pensamento nosso aqui com vocês que ficou ainda mais latente agora, escrevendo esse último parágrafo... Ao escrever sobre os mendigos dizendo que há "mais do que estávamos acostumados" me referi a uma situação muito triste que é nitidamente vista nas ruas de São Paulo e acredito que não seja somente lá,  isso com certeza acomete outras capitais e cidades populosas onde há diferença social; a normalidade com que as pessoas que veem isso todos os dias lidam com a situação, que não deve ser encarada como "normal". As pessoas estão acostumadas a ver milhares de moradores na rua, morando em barracas de camping, enrolados em cobertores... Isso foi algo que nos chocou!

 

Bom, agora que você já viu nosso roteiro na Capital, calce um sapato bem confortável e bora gastar o solado dele rsrsrs


Como sempre, para esclarecer dúvidas, se tiver dicas e sugestões ou até mesmo correções, deixe seu comentário! Aliás, se gostou do post, deixe seu comentário...Ficaremos muito felizes!!!

Please reload

Please reload

Posts Relacionados